DOURO PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Criada em 1756 por iniciativa do governo do Marquês de Pombal, como a primeira região demarcada e regulada no mundo, o Alto Douro Vinhateiro, é um exemplo excecional de uma região tradicional que vive em torno da produção vinícola, seja do afamado vinho do Porto, seja dos mais recentes vinhos de mesa de grande qualidade. Todos esses vinhos provêm dos socalcos que rodeiam o rio Douro e os seus afluentes, onde muros de xisto suportam alas de videiras carregadas com cachos de uva branca ou tinta.

Não só a paisagem é alterada pela produção do vinho, mas também o ritmo da vida dos durienses. Se o Inverno é marcado pela calma e pelo sossego, que parece transparecer nas videiras despidas, a transição do verão para o outono traz a azáfama das vindimas, com um descer e subir de cestos e tesouras de poda, nas encostas povoadas por trabalhadores.

Reconhecendo a importância da paisagem e das atividades tradicionais de produção de vinho, em 2001, a UNESCO classificou como Património Mundial 24 600 hectares do Alto Douro Vinhateiro, repartidos por 13 concelhos.

(Informação retirada do site www.dourovalley.eu)

CEREJA DO DOURO

Um sabor único como a região

Claramente um dos símbolos da Região Demarcada do Douro®, nomeadamente Penajóia – Lamego, e que se caracteriza pelo seu sabor inconfundível e qualidade superior.
É nesta zona que surgem as primeiras produções de cereja a nível Mundial e com início em meados de Abril, devido ao seu micro-clima favorável e que lhes confere uma doçura e textura incomparável.
O seu nome e qualidade são hoje mundialmente reconhecidos e apreciados.

É NESTA REGIÃO QUE SURGEM AS PRIMEIRAS CEREJAS A NÍVEL MUNDIAL.


A certeza da qualidade que colocamos em todas as nossas acções permitem-nos estar tranquilos quanto à plena satisfação dos nossos clientes

 – OPEDOURO, A Administração

A Região